Loas

Sou de Mina

Sou de Mina (Mestre Shacon)

SOU DE MINA, SOU DE CAMPINAS
OLHA O BALANÇO DO MAR
FOI NO BAQUE DO TROVÃO
QUE NASCEU MARACATUCÁ
SALVE OGUM, SALVE OXUM
SALVE MAMÃE YAMANJÁ
FOI NO BAQUE DO TROVÃO
QUE NASCEU MARACATUCÁ

Sou de Campinas (mestre Shacon)

Sou de Campinas

Batuque Maracatuca  (Glória Cunha)

QUEM VEM LÁ? /  QUEM VEM LÁ?
BATUQUE MARACATUCÁ!
O MARACATU VEM HOMENAGEAR
AS CALUNGAS QUE SÃO DA ÁGUA DO MAR
NAS ALFAIAS, NO GONGUÊ,
NA CAIXA VOCÊ VAI VER
CATIRINAS E BAIANAS
XACOALHANDO OS SEUS ABÊS

 HISTÓRIA A CONTAR (Mari Rampazzo)

ÔÔÔÔ
É MARACATUCÁ QUE CHEGOU
CANTANDO ESSA HISTÓRIA
ESPALHANDO A SEMENTE DO POVO NAGÔ (refrão)
OUÇA O GONGUÊ CHAMANDO
SINTA O TAMBOR VIBRANDO
É O MARACATU QUE VEM LÁ
DE RECIFE, DE UM POVO COM HISTÓRIA A CONTAR
REIS NEGROS A COROAR
CALUNGA A RODAR E DANÇAR
É O MARACATU QUE VEM LÁ
DE RECIFE, NUM CANTO A NOS INSPIRAR  (Parada)
Refrão
OUÇA O GONGUÊ CHAMANDO
SINTA O TAMBOR VIBRANDO
É O MARACATU QUE VEM LÁ
DE RECIFE, DE UM POVO COM HISTÓRIA A CONTAR
AFIRMANDO NOSSAS ORIGENS
DE LUTA, ALEGRIAS E DOR
DA GOTA DE SUOR QUE ESCORRE
E RESISTE E LIBERTA AO SOM DO TAMBOR

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Atividades

 

 

2015Oxala1

Janeiro

Dia 30 – Apresentação na Lagoa do Taquaral no evento XI Feverestival, Campinas, SP.

Vídeo: http://www.tvb.com.br/sprecord/videos-exibe.asp?v=37239

Dia 31
– Apresentação no Balaio das Águas no Ponto de Cultura Ibaô, Campinas,
SP.

Carnaval 2015

Janeiro e Fevereiro

Oficinas semanais
para preparação de novos batuqueiros e dançarinos para o carnaval na Praça do Coco, em Barão Geraldo, Campinas e na Estação Cultura, Campinas.

Dia 01/02- Apresentação no Balaio das Águas, no Ponto de Cultura Ibaô.

https://www.facebook.com/culturacampinas/media_set?set=a.515485638564805.1073742307.100003101214818&type=3

Dia 13/02 – Arrasto de abertura do Berra Vaca,
em Barão Geraldo.

https://www.facebook.com/culturacampinas/media_set?set=a.711695045610529.1073742722.100003101214818&type=3

Dia 14/02 – Desfile com Afoxé Oyá Obrirn Odé, Hortolândia / SP.

Dia 15/02 – Cortejo com o Grupo Urucungos, Puítas e Quijêngues e arrasto com o AfoxéIbaô Inã ati Omí.

Dia 15/02 – Desfile da Nação do Maracatu Porto Rico e da Nação do Maracatu Encanto do Pina com a participação de alguns integrantes do Maracatucá em Recife / PE.

Dia 17/02 – Arrasto em Amparo, SP e arrasto no carnaval Berra Vaca em Barão Geraldo, Campinas / SP.

Maio

Dia 16 – Participação de alguns integrantes do grupo no 1º Encontro Navegante de Maracatu: “Elizabeth, a calunga” em Ribeirão Preto / SP.

Junho

Dia 13 – Apresentação na festa junina do Centro Cultural Casarão em Barão Geraldo, Campinas / SP.

Vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=gk9KoeE2Bmo

2014Oxala2

CARNAVAL 2014

1.  O grupo se apresenta no calendário tradicional dos blocos do Carnaval em Barão Geraldo, Campinas e  no carnaval de Tietê / SP, além de apresentações juntamente ao Afoxé Ibaô Ina Ati Omi, Afoxé Oyá Obirim Odé de Hortolândia e Grupo Urucungos, Puítas e Quijêngues.

Arrasto de abertura do Berra Vaca, em Barão Geraldo:

http://www.campinas.com.br/carnaval-2014/2014/03/barao-geraldo-entra-no-ritmo-do-maracatu-e-coloca-folioes-para-dancar-mesmo-com-chuva

Participação no Afoxé Ibaô, na Vila Padre Manoel de Nóbrega, em Campinas com o tema: “Rainha Matamba, brilho de Oyá”:

http://correio.rac.com.br/_conteudo/2014/03/ig_paulista/157435-bloco-ibao-homenageia-orixas-em-campinas.html

Apresentação no carnaval da cidade de Tietê / SP:

http://www.tiete.sp.gov.br/683-carnaval-de-tiete-comeca-nesta-sexta-feira.php

Comemoração aos 26 anos do Grupo Urucungos. Parceria entre o baque do Maracatucá e a corte do Urucungos. Fotos de Celso Palermo:

https://www.facebook.com/celsoaugusto.palermo/media_set?set=a.716728695013836.1073741861.100000301367764&type=1

Arrasto pelas ruas de Barão Geraldo na 3ª feira de carnaval:

https://www.facebook.com/culturacampinas/media_set?set=a.532792436834125.1073742358.100003101214818&type=1

 

2. Parte do grupo viaja para Recife – PE para se apresentar junto com a Nação do Maracatu Porto Rico, Nação do Maracatu Encanto do Pina e Grupo Baque Mulher:

https://www.facebook.com/photo.php?v=611906392198646&set=vb.100001378738395&type=2&theater

Março

Dia 9 – Apresentação na 2ª edição do Sarau Cultural e Piquenique em Amparo / SP

http://www.nr24horas.com.br/content/2%C2%BA-sarau-e-piqui-nique-no-parque-ecol%C3%B3gico-de-amparo

Dia 29 – Maracatucá toca Baque Mulher no evento  “ 3º Mulheres em Cena e Ação”, na sede do Grupo Urucungos, Puítas e Quijêngues em Campinas / SP.

http://blogoosfero.cc/urucungos/blog/um-dia-especial…#.UzzF4FBpqsM.facebook

Abril

Dia 4 – Apresentação na Escola Estadual José Maria Matosinho em Campinas / SP.

Dia 6 – Apresentação no 185º aniversário de Amparo / SP.

 Dia 19 – Participação no cortejo na 29ª Lavagem das Escadarias da Catedral em
Campinas / SP.

https://www.facebook.com/julio.fernandes.92351/media_set?set=a.745557702131415.1073741859.100000315765587&type=3 Fotos de Julio Fernandes.

Maio

Dia 17 – Arrasto e apresentação na Virada Cultural em São Paulo.

Dia 29 – Arrasto na Semana da Maioria do DCE – Unicamp, Barão Geraldo,
Campinas.

https://www.facebook.com/media/set/?set=a.660910997335283.1073741862.134997079926680&type=3

Dia 31 – Apresentação na Virada Cultural em Campinas, SP.

https://www.facebook.com/culturacampinas/media_set?set=a.577786282334740.1073742493.100003101214818&type=3

Junho

Dia  4 – Apresentação durante a greve de professores e funcionários da Unicamp em Barão Geraldo, Campinas, SP.

Dia 10 – Oficina de agbê com Jhayanna Chacon de Recife em Campinas, SP.

Dia 14 – Arrasto na Virada da Lua em Campinas, SP.

Dia 14 – Apresentação na Festa Junina do Casarão do Barão em Barão Geraldo,
Campinas.

Dias
14 e 15
– Participação de alguns batuqueiros no Forró da Lua Cheia juntamente com o Maracatu Navegante em Altinópolis / SP.

https://www.facebook.com/media/set/?set=a.314873765353134.1073741859.158722324301613&type=1

Dia 28 – Arrasto na festa junina da Vila São João em Barão Geraldo, Campinas.

Dia 28 – Apresentação na festa junina do bairro Village em Barão Geraldo,
Campinas.

Julho

Dia 19 – Apresentação na Festa Julina do grupo Urucungos, Puítas e Quijengues, em Campinas, SP.

Dias 19 e 20 – Intervenção artística e apresentação durante o espetáculo Perch: Uma celebração de voos e quedas, promovido pelo Lume Teatro em Campinas , SP.

Vídeo: http://globotv.globo.com/eptv-sp/jornal-da-eptv-2a-edicao-campinaspiracicaba/v/campinas-recebe-megaespetaculo-com-200-artistas-neste-fim-de-semana/3509244/

Dia 27 – Apresentação e recebimento de certificado no Festival de Inverno de
Amparo / SP.

Agosto

Dias 4, 5 e 6: Oficinas com a Mestra Joana de Recife / PE em Barão Geraldo, Campinas.

Dias 8, 9 e 10: Participação do grupo nos evento “7 anos de palmeira Imperial” em Paraty, RJ.

Dia 19:
Apresentação no Seminário “Corredor Cultural” na Unicamp, Barão Geraldo, Campinas, SP.

Dia 23: Apresentação na Festa de São Bernardo, Campinas, SP.

Dia 31: Apresentação na 34ª Festa do Folclore em Valinhos, SP.

Setembro

Dia 7: Participação de integrantes do Maracatucá no cortejo de aniversário da Nação Porto Rico em São Paulo, SP. Fotos de Deco Morais: https://www.facebook.com/media/set/?set=a.1522002258042757.1073741830.1490956691147314&type=1

Dia 21: Participação de integrantes do Maracatucá no arrasto de batismo do Grupo Odé da Mata em São Sebastião, SP.

https://www.facebook.com/media/set/?set=a.1480982595522100.1073741829.1479211175699242&type=1

Dia 23: Apresentação na 37ª BioArt na Unicamp, Barão Geraldo, Campinas.

Novembro

Dia 8 – Início das oficinas do projeto
“Maracatucá na escola” na E.E. Barão Geraldo de Rezende, Barão Geraldo,
Campinas.

Dia 8 – Apresentação no evento Batucamará na moradia estudantil da Unicamp, Barão Geraldo, Campinas.

Dias
21, 22 e 23
: Participação de alguns integrantes no 6º Festival Percussivo em São José do Rio Preto – SP. Fotos de Felipe Amaral:

https://www.facebook.com/felipe.amaral.587/media_set?set=a.10204952512240082.1073741836.1459354240&type=3

Dias
28, 29 e 30
: Oficinas com Mestre Chacon da Nação Porto Rico em Campinas, SP.

Dezembro

Dia 20 – Apresentação na festa de 25 anos da Casa de Cultura Tainã, Campinas, SP.

2013Captura de Tela 2015-06-15 às 16.06.02

CARNAVAL 2013

1. O grupo se apresenta no calendário tradicional dos blocos do Carnaval em Barão Geraldo, Campinas.  Em 2013 também participou de apresentações junto com o Afoxé Ibaô, grupo Urucungos.

http://www.youtube.com/watch?v=TQu1aoYUSRQ&feature=youtu.be

Apresentação no pré-carnaval de 2013

http://canalbaraogeraldo.com.br/?p=324

Carnaval: o grupo Maracatucá faz seu cortejo pelas ruas de
Barão Geraldo

http://www.youtube.com/watch?v=EVKnjKJpYhw

Abertura do Desfile Carnavalesco de Campinas. Tema: “Oxum Deusa do Amor”,

Segundo dia de cortejo, dia 11/02, na abertura
do Desfile Carnavalesco de Campinas. Tema: “Oxum Deusa do Amor”, homenagem à Matriarca do Afoxé Ibaô.

http://www.youtube.com/watch?v=57ae4FhPFuI

2 de fevereiro – Ponto De Cultura Ibaô/ Balaio das Águas – Grupo Maracatucá

 

2. Parte do grupo viaja para Recife para participar como batuqueiros da Nação Porto Rico e Encanto do Pina e grupo Baque Mulher e trazer novos conhecimentos para o grupo. Esse ano acabaram sendo alvo de uma reportagem: Maracatu hospeda turistas interessados em aprender a tocar percussão

http://globotv.globo.com/rede-globo/bom-dia-pe/t/edicoes/v/maracatu-hospeda-turistas-interessados-em-aprender-a-tocar-percussao/2387065/

Abril

Apresentação  na 8a. Feijoada das Marias do Jongo – Campinas,SP

Vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=BHthzMDrDes

Arrasto e apresentação durante o EREA em Betel, Campinas.

Arrasto e apresentação no Cursinho Popular Herbert de Souza em Campinas.

Participação no arrasto de inauguração do grupo Navegantes em Ribeirão Preto

Junho

29 – Arraial do Casarão – apresentação: http://www.youtube.com/watch?v=fqC3vlAHbWA

Julho

Dia 5 – Unicamp, Faculdade de Educação. Apresentação no congresso FALA outra ESCOLA

Vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=lTxVZmhiPAE

Dia 6- Festa Julina da Vila São João.

Dia 20 – Arraial Dito Ribeiro   http://www.youtube.com/watch?v=5TTaGI92K-o

Dia 21 – Arraial do Urucungos – http://www.youtube.com/watch?v=khHuiG5cjWE

Agosto

Dias 10, 11 – Participação nas Oficinas com os mestres Shacon Viana e Joana Darc e arrasto por Paraty com o grupo Palmeira Imperial.

Dia 17 – Picareta de Barão Geraldocortejo pelo distrito de Barão Geraldo.

Dia 31 – Participação no evento projeto “Circuito Azul Percussivo” em
Campinas.

http://www.campinas.com.br/cultura/2013/08/grupo-internacional-stomp-estara-no-circuito-azul-percussivo-em-campinas

http://correio.rac.com.br/_conteudo/2013/08/ig_paulista/95666-grupo-musical-stomp-faz-workshop-em-campinas.html

Setembro

Dia 1. Apresentação na 33a. Festa do Folclore de Valinhos.

Dia 28. Apresentação na Festa de São Benedito em Tietê – SP.

Dia 28. Participação da integrante Glória Cunha na VI Noite do Dendê em Recife – PE.

Outubro

Dia 2. Apresentação e oficina na 7ª Semana da Educação.

http://www.youtube.com/watch?v=Wd0lw3rKS4o

Dia 19. Apresentação na 1ª Festa do Migrante de Hortolândia – SP. http://www.hortolandia.sp.gov.br/wps/portal/!ut/p/c0/04_SB8K8xLLM9MSSzPy8xBz9CP0os_hAEz9vb1N_YwOLwDBXA0_XkEDvEBdvA69AY_2CbEdFANJZDcY!/?WCM_GLOBAL_CONTEXT=/wps/wcm/connect/Hortolandia2011/hortolandia2011/noticias/cultura/1+festa+do+migrante+tera+grandes+shows+e+vasta+programacao+cultural+com+artistas+de+hortolandia+e+regiao

Dia 26. Participação no Cortejo Abre-Alas/PERCH

https://www.facebook.com/#!/lume.teatro/app_154272794636138

http://correio.rac.com.br/_conteudo/2013/10/tv_correio/112562-lume-teatro-promove-espetaculo-em-campinas.html

Novembro

Dia 6. Apresentação na festa dos estudantes da Unicamp no campus de  Limeira, SP.

Dia 9. Apresentação na confraternização dos  agropecuaristas em Jaguariúna, SP.

Dia 20. Participação de
integrantes do grupo em evento em comemoração à Consciência Negra em Ribeirão Preto, SP, com o grupo Navegante e com os Mestres Shacon e Joana.
https://www.facebook.com/#!/media/set/?set=a.230990403741471.1073741845.158722324301613&type=1

Dias
22, 23 e 24
. Participação dos integrantes do grupo no 5º Festival Percussivo
organizado pelo Grupo Pedra de Raio em São José do Rio Preto, SP.

Dias 28,
29 e 30.
O grupo promoveu e participou das Oficinas com o Mestre Shacon da Nação Porto Rico e Mestra Joana da Nação Encanto do Pina, na Casa de Cultura Tainã, Campinas, SP. http://galeria.mocambos.net/Na-o-Porto-Rico?page=5

Dezembro

Dia 7. Apresentação no Casaré no Centro Cultural Casarão do Barão, em Barão Geraldo. http://www.youtube.com/watch?v=ZEd5WD6UPoI&feature=youtu.be

Dia 8. Início das oficinas para o carnaval 2014 na Praça do Côco, Barão Geraldo.

Dia 14. Apresentação no Bota Fora dos 25 anos do Urucungos, na sede do grupo Urucungos, Puítas e Quijêngues, em Campinas – SP.

2012Oxala3

Carnaval

Oficinas em Aracaju, SE, ministradas por Wendell Barreto.

O grupo se apresenta no calendário tradicional dos blocos do Carnaval em Barão Geraldo, Campinas, SP.

Parte do grupo viajapara Recife, PE,  para participar como batuqueiros da Nação Porto Rico e Encanto do Pina e grupo Baque Mulher e trazer novos conhecimentos para o grupo.

Março

Dia 18 –  Apresentação na Cooperativa Brasil, Campinas, SP, durante o evento Coopera Mundi .

Junho

 Participação na festa junina do grupo Urucungos em Campinas.

Julho

 Arrasto de Abertura da Feira do livro na sede da Adunicamp UNICAMP, Campinas, SP .

Agosto

 Apresentação e oficinas com mestres Shacon Viana e Joana Darc
(mestra do Encanto do Pina) e o batuqueiro Ivanzinho, promovidas pelo grupo em Campinas, SP.

Dia 18 –  Cortejo do Maracatucá com o Mestre Shacon Viana (Nação do
Maracatu Porto Rico), Ivanzinho (batqueiro da Nação Porto Rico) e Mestra Joana D’Arc (Nação do Maracatu Encanto do Pina) – Praça do Coco, Barão Geraldo .

 

Setembro

Oficina e apresentação no  FEIA – festival do Instituto de Artes da Unicamp.

Apresentação e oficina  no Encontro de pedagogia musical , Instituto de Artes / Unicamp.

Outubro

 Arrasto na Festa da Primavera.

 Arrasto no evento Batukaloca 2013 em  Betel, SP.

Novembro

Participação no Encontros 2012 /Maracatu de Baque Virado, na cidade de Serra Negra, SP.

Oficina de atabaque, Ilú e maracatu com Douglas Viana, um dos batuqueiros mais antigos de Porto Rico e líder do grupo Batuque do Sertão, promovidas pelo grupo.

Participação no Festival Percussivo de São José do Rio Preto, SP.

http://www.youtube.com/watch?v=d_miDlTcaco&feature=youtu.be

Participação no cortejo de aniversário do grupo Porto Maracatu em Piracicaba,
SP.

2011Oxala4

Janeiro e Fevereiro

Participaçãoe coordenação das oficinas e atividades do EURECA 2011

Março

 Carnaval
Arrasto em Barão Geraldo.

Parte do grupo viaja para Recife para participar como batuqueiros da Nação Porto Rico e Encanto do Pina e grupo Baque Mulher e trazer novos conhecimentos para o grupo.

Abril

Dia 19 – Arrasto na Unicamp, do gramado do Instituto de Artes para a Casa do Lago. Final da Tese da Érica Geisbrechet.

Maio

Dia 15 – Apresentação na VIRADA Paulista em Campinas. Espaço Cultural Campo Grande, Campinas, SP.

http://www.youtube.com/watch?v=S-1NxwOxdsY

Julho

Dia 03 – Arrasto no Arraial da Vila São João, Barão
Geraldo, Campinas, SP.    

http://br.groups.yahoo.com/group/maracatuca/photos/album/1599716759/pic/list

Fotos de Robson

 

http://www.facebook.com/l/FAQDile0hAQC1RvcGWrnwpSTkVI4IUQMXwXU2y7BaF6_ovw/migre.me/5b37v

 

Dia 07 – Apresentação no Arraial da Nil em Barão Geraldo, Campinas, SP.

Dia 09 – Apresentaçãono Arraial Dito Ribeiro, Fazenda Roseira, Campinas, SP.

Dia 12  – Apresentação  naCasa do Lago, dentro dos eventos de recepção aos alunos estrangeiros. Unicamp. Campinas, SP.

Dia 13 – Arrasto e apresentação, na Picareta de Barão Geraldo, SP. Participação
especial de Mestra Joana.

Dia 14 – Promoção e participação na Oficina de Abê e dança, mestra Joana (Encanto do Pina e Porto Rico) e participação especial do batuqueiro Água (Luiz), do Recife. Local Cooperativa Brasil, Barão Geraldo, SP.

Na Gira com o Mestre: Diálogos com Mestre Shacon Viana.
Local Cooperativa Brasil, Campinas, SP, promovido pelo Maracatucá.

Dia 19 –Participação no Encontro de grupos de Maracatu, Theatro São Pedro, Santos, SP.

      http://www.youtube.com/watch?v=OoY9lLg9wsY

Agosto

Dia 20 – Participação naOficina de Coco da Mazuca da Quixaba, com mestre Shacon, mestra Joana e a Yalorixá Maria da Quixaba. Local SESC – Santos, SP.

http://www.youtube.com/watch?v=XKVzJOenTxo&feature=mfu_in_order&list=UL

Dia 21 – Participação na Oficina de Coco da Mazuca da Quixaba, com mestre Shacon, mestra Joana e a Yalorixá Maria da Quixaba. Lical: Teatro Solano Trindade, Embu das Artes, SP.

Dia 22 – Promoção e participação na oficina de Coco da Mazuca da Quixaba. Local Cooperativa Brasil.

Dia 26 – Promoção e participação na Oficina de Ilú e timba com mestre Shacon Viana. Local Cooperativa Brasil / Promoção e participação na Oficina de baques com mestre Shacon Viana. Local Centro Cultural Casarão

Dia 27 – Oficina de baques. Local Cooperativa Brasil

Dia 28 – Apresentaçãono SESC-Campinas no final do Encontro da Ong. Rio Aberto.

Fotos de Glória Cunha  – https://picasaweb.google.com/lh/sredir?uname=105707606710816743627&target=ALBUM&id=5654612383284564465&authkey=Gv1sRgCPSbs7yL68LD4QE&invite=CP2I3-AG&feat=email

Setembro

Dia 03  – Oficina especial na Cooperativa Brasil para alunos da Escola Newton Pimenta Neves.

Dia 16 – Apresentação na Unicamp – final do evento IV Encontro de Educação Musical, no gramado do Instituto de Artes.

Dia 18 – Apresentação na Festa da Paz na Escola Estadual Celeste Palandi  em Campo Belo, Campinas, SP.

Dia 23 – Participação na festa de despedida da Rosângela Ampúdia – Espaço Cultural Beija-flor.

Dia 08 – Apresentação na IX Festa dos Estados do Cemei Maria da Glória Martins e da Emei Pinóquio.

Dia 17 – Arrasto saindo do bandejão da UNICAMP e indo até a Casa do
Lago. O evento faz parte das comemorações do mês da Consciência Negra da Unicamp.

Dia 19  – Comemorações pelo mês da Consciência Negra; arrasto descendo
a rua 13 de maio, centro de Campinas com todos os outros grupos que trabalham com cultura popular com matriz Africana.

Dia 20 – Arrasto no Jardim Bandeiras 2, durante o evento Festival da Música Negra.

Dias 25 e 26 – Promoção e participação da Oficina do batuqueiro do Recife  Rumenig Dantas.

Dia 26 – Arrasto final das Oficinas de Rumenig Dantas na Praça do Côco,
Barão Geraldo.

Dezembro

Dia 03 – Arrasto na Virada da Lua na Moradia da Unicamp.

2010Oxala5

Fevereiro

Dia 11– Participação no Bloco Nação na Rua, formado por crianças, adolescentes, jovens e educadores das ONGs Casa Guadalupana e Cedap.

Março

Dia 26 – Oficina e cortejo na Festa de Aniversariantes do mês da Casa Guadalupana, Campinas, SP.

Abril

Dia 03 – Arrasto pela rua 13 de Maio, Lavagem das Escadarias da Catedral Metropolitana de Campinas.

Dia 10 – Arrasto no evento do MST pelo bairro Parque Oziel, Campinas, SP.

Maio

Dia 15 – Inicio das Oficinas da Cooperativa Brasil e Pró-menor. Projeto
com apoio da PREAC, Unicamp.

Dia 18 – Arrasto pelo centro com Maracatu Nação na Rua – dia de combate à exploração sexual de crianças e adolescentes e à violência doméstica.

Dias 29 e 30 – Promoção e participação na Oficina de mestra Joana, , do das nações Encanto do Pina e Porto Rico . Local: Cooperativa  Brasil.

Junho

Dia 05 – Oficina e apresentação no IV Arraiá Matuá, na Praça do Côco, em Barão Geraldo – Campinas.

Dia 10 – Apresentação no arraial para o barracão do Ciranda, MST na Unicamp.

 Oficina para  os alunos do programa de pós-graduação em Música do Instituto de Artes (IA) da Unicamp. Professoras responsáveis: Lenita Nogueira e
Érica Giesbrecht.

Dia 25 – Apresentação na Cooperativa  Brasil, Campinas, SP.

Agosto

 Oficina com maracatu.org.br, site que congressa vários grupos e nações de maracatu de baque virado. Arrasto pelo bairro com maracatu.org.br. Primeira apresentação dos oficinandos de 2010.

Dia 29 – Oficina com Shacon Viana, mestre do Maracatu Nação Porto Rico. Instituto Ibaô.

Setembro

Dia 25 – Arrasto pela Rua 13 de maio, Campinas em apoio ao MIS (Museu da Imagem e Som).

Outubro

Dia 04 – Oficinas no FEIA -Festival do Instituto de Artes, Unicamp.

Dia 10 – Apresentação no espetáculo Tambores de Ouro – Centro de Convivência, Campinas.

Dia 25 – Apresentação na Pró-menor com os oficinandos da entidade.

Novembro

Dia 27 – Apresentaçãona UNISAL. Evento: Cultura Afro na Unisal, Campinas, SP.

Dezembro

Dia 04 – Apresentaçãono EURECA em Campinas, SP.   

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Oficinas

oficinaCartz

Nas nossas oficina fazemos um estudo de introdução ao baque das Nações Porto e Encanto do PinaNosso principal objetivo é  divulgar estas nações e preparar batuqueiros com qualidade e fundamento.

Nossas s oficinas são abertas para TODAS as pessoas e os requisitos são ter muita vontade de cantar, tocar, dançar e conhecer o maracatu de baque virado, principalmente o baque de nossas duas nações, suas loas e as loas do Maracatucá.

O conteúdo das oficinas abrange sempre a história do maracatu e das nações Porto Rico e Encanto do Pina, além da dança, construção, manutenção e técnicas de instrumentos do baque virado.

Divulgamos as Oficinas  através da nossa página do Facebook criada especialmente para elas para agilizar o contato entre os oficineiros e para informar possíveis modificações de dias por causa do calendário do grupo.

https://www.facebook.com/groups/oficinadomaracatuca/?fref=ts

 

As oficinas são para qualquer nível de conhecimento em música.

É importante colocar que a  frequência é fundamental para que o desenvolvimento coletivo seja um sucesso!

 

Oficinas de 2015

Barracão Lemos, anexo da Estação Cultura

DIA: Todas as Quinta-feiras às 19 horas
HORÁRIO: 19h às 21Hs
ENDEREÇO: R. Francisco Teodoro, 1050 – Vila Industrial Campinas – SP, 13035-430

Veja no mapa: Entrada do Barracão Lemos, anexo da Estação Cultura

Escola Estadual Barão Geraldo de Rezende (suspensas)

Essas oficinas começaram no segundo semestre de 2014 e foram até o final do primeiro semestre de 2015 e contaram com o apoio da Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários (PREAC) da Unicamp através de um projeto apresentado pela professora Alik Wunder para o 8. Edital PREAC – PEC 2014.  Infelizmente não conseguimos a aprovação da renovação do projeto para mais um ano e estamos suspendendo essa atividade. Agradecemos a toda equipe da escola o acolhimento durante todo o projeto.

DIA: Todas os sábados
HORÁRIO: 14h às 16hs
Endereço:Rua Jerônimo Páttaro, S/N – Barão Geraldo, Campinas – SP

Veja no mapa: https://plus.google.com/106004410815648349456/about?gl=br&hl=pt-BR

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O Grupo

Sereia 1O Maracatucá foi fundado em 2007 por batuqueiros de Campinas que queriam aprofundar seus conhecimentos sobre maracatu de baque virado

Nossa sede fica no Centro Cultural Casarão do Barão, Campinas, SP

 

   Puleiro36O grupo é  formado, em sua maior parte, por estudantes e profissionais de diversas áreas que mesclam os saberes acadêmicos com os da vivência da cultura popular. Pesquisam o maracatu como arte – baques, loas, dança – sem esquecer seu entorno social, histórico e religioso, além de sua origem e sobrevivência como afirmação de nossas matrizes culturais tanto lusa, quando indígena, mas principalmente africana.

 

Encanto do Pina 01 Porto Rico LogoO Maracatucá é  filho da Nação do Maracatu Porto Rico e da Nação do Maracatu Encanto do Pina  e desde 2009 tem anualmente trazido  o mestre Shacon Viana, de Porto Rico e a mestra Joana, do Encanto do Pina, para Campinas promovendo oficinas e palestras sobre esse universo.

Desde 2010 diversos integrantes do grupo vão para Recife e participam dos ensaios e desfiles da agenda do  carnaval dessas nações e do grupo Baque Mulher.

Oxalufã Sou de Campinas Oxaguiã

O Maracatucá tem como patrono o orixá Oxalá.

O Maracatucá! não se apresenta em nenhum evento político partidário.

 

Contatos para apresentação, oficinas ou mais informações:

e-mail: grupo.maracatuca@gmail.com

FACE: https://www.facebook.com/maracatuca

Site: http://maracatuca.maracatu.org.br/

Ensaios: Centro Cultural Casarão, Estrada da Rhodia, km1, Terras Barão, Campinas, SP.

Glória Cunha – glocunha@yahoo.com.br

Newton Monteiro – newtonccmonteiro@gmail.com

Danilo Negretti – dnegreti@hotmail.com

Juliana Viana – jugomesviana@gmail.com

 

Apresentação em 2013 do Maracatucá com mestre Chacon e mestra Joana na Praça do Coco, Barão Geraldo, Campinas, SP

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Katarina Real – acervo

O rei do maracatu

A importância de Katarina Real  é grande para o Maracatucá e para todos da Nação Porto Rico e Encanto do Pina. Essa antropóloga americana participou ativamente da vida cultural de Recife nos anos 60 e registrou a recriação da Nação Porto Rico pelo babalorixá José Eudes Chagas, de quem se tornou muito amiga. Anos mais tarde, já de volta para seu país, ela escreve o livro Eudes, o rei do maracatu, a majestade e caminho do lendário recriador do Maracatu Porto Rico do Oriente, sua trajetória de vida e em particular a que vai de 1967 a 1979.

No site da Fundação Joaquim Nabuco podemos ver as fotos do arquivo de Katarina Real.

 

 

Dois momentos de José Eudes Chagas
(1921 – 1979)
Em 1940, aos 19 anos, rei do Maracatu Nação Elefante
foto de Lula Cardoso Ayres
Em 2078, última foto, rei do Maracatu Porto Rico
foto de Roberto Benjamin

 

 

Fotos da festa de lançamento da caravela “Santa Maria” (1967)

Katarina Real e seu marido Robert Case foram convidados especiais nesta festa. Ela nos conta: “No sábado, pegamos nossa velha Rural e fomos ao Bairro do Pina, com grande animação […] Ao nos aproximarmos da sede do maracatu, encontramos uma multidão enchendo toda a rua defronte do prédio, e nos metemos na algazarra geral até avistar Eudes, como sempre todo de branco, rodeado de amigos e admiradores.[…] De repente, avistei à distancia, no terraço da casa, a belíssima caravela “Santa Maria”, medindo uns 2 metros de comprimento, toda iluminada […]

 

Noite dos Tambores Silenciosos
Pátio do Terço / 1978

 

Dona Mera, ialorixá, rainha do Maracatu Porto Rico do Oriente
José EudesChagas, presidente , rei e babalorixá do Maracatu Porto Rico do Oriente, última foto do rei do maracatu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Campinas & Maracatu

HISTÓRICO DO MARACATU EM CAMPINAS

gloria pereira da cunha

Esse é um histórico preliminar, um pré-histórico talvez.

Vou colocando aqui algumas coisas (re)colhidas em diversos lugares, em estudos lidos e/ou ouvidos.

Aos poucos vou arrumando, com a ajuda de quem puder ajudar, e colocando os devidos créditos.

A ideia é partir da cultura negra de Campinas, do que primeiro apareceu por aqui de cultura negra, e buscar as chegadas do maracatu pelas terras de Carlos Gomes.

 

Quero dar um destaque em uma linha que liga o bairro do Pina, no Recife,  ao maracatu de Barão Geraldo, Campinas, SP.

Raquel Trindade começou já em 1988 a fazer maracatu por Barão Geraldo, Campinas, como professora da Unicamp. Ela é filha de duas grandes figuras: é filha do poeta pernambucano Solano Trindade e de Margarida da Trindade, costureira, bordadeira e professora de dança popular no Teatro Popular Brasileiro, que criou junto com Solano e do sociólogo Edson Carneiro. Ela foi provavelmente uma das primeiras arte-terapêuta, tendo trabalhado no Museu da Imagem do Inconsciente, com a Dra. Nice de Oliveira, depois de fazer um curso técnico de terapeuta ocupacional.

Margarida era do Pina, bairro do Recife, o mesmo lugar que depois foi sede, a partir de 1967, do Maracatu Porto Rico do Oriente, do grande Eudes Chagas, o mesmo lugar que é sede da Nação do Maracatu Porto Rico e da Nação do Maracatu Encanto do Pina, nações que o Maracatucá toca e divulga, nossa inspiração.

Mestre Shacon Viana, de Porto Rico, veio a Campinas pela primeira vez em 2004 e depois voltou em 2007 para um Oficina de Baques, junto de Beto Baiana, dançarino de Porto Rico, que ministrou uma oficina de dança. A partir 2009 mestre Shacon voltou todos os anos até 2013 dando oficinas promovidas pelo grupo Maracatucá, juntamente com mestra Joana, mestra do Encanto do Pina e responsável pelos abês da Nação Porto Rico.

Pontuando

  1. Campinas – origens da cultura afrobrasileira em Campinas [ a desenvolver/ verificar tese de Érica ]
  • Fotos antigas de Campinas – CLIQUE AQUI
  • A cultura negra em Campinas – fontes
  • Algumas datas:

1933 –  fundação da Corporação Musical Campineira dos Homens de Cor, banda tradicional de Campinas/SP. Iniciada pelo maestro João de Oliveira.

1945 – fundação do Clube Machadinho  (Centro Cultural e Recreativo Benedito Carlos Machado)

“… o Samba de Bumbo Campineiros […] é uma manifestação típica do estado de São Paulo, com grande expressividade em Campinas, Bom Jesus de Pirapora, Santana do Parnaíba e Tietê. Ele surgiu nas áreas rurais na metade do séc. XIX pelos afros-descendentes paulista e aos poucos migrou para as áreas urbanas, onde se tornou fonte de referências para outras modalidades musicais como: a sertaneja de raiz e os sambas de quadras das agremiações carnavalescas de São Paulo.Ao lado do Jongo de Guará e do Batuque de Umbigada de Tieté, o Samba de Bumbo e o Samba Lenço Rural Paulista compõem a trilogia de manifestações negras que teve a sua origem durante o regime escravocrata e o seu papel foi fundamental para a resistência e a continuidade dos valores comunitários dessa população na elaboração de conteúdos e da cosmovisão africana no Brasil.”  (texto de Lenita Nogueira http://www.overmundo.com.br/overblog/samba-antigo-nas-escolas)

 

Apresentação de Samba de Bumbo do grupo Urucungos, de Campinas, SP, no festival de dança de Blumenau.

MANZATTI, Marcelo Simon. Dissertação: Samba Paulista, do centro cafeeiro à periferia do centro: estudo sobre o Samba de Bumbo ou Samba Rural Paulista.  CLIQUE AQUI

 

SOLANO TRINDADE

“Além de poeta, Solano Trindade era artista plástico, teatrólogo, ator e com a primeira de suas três esposas, Margarida da Trindade, aprendeu o ofício de folclorista. Foi na companhia de Margarida, e do etnólogo Edson Carneiro que, em 1950, ele funda o Teatro Popular Brasileiro – TPB. O casal Trindade ainda ajudou Aroldo Costa a montar o Teatro Folclórico, rebatizado posteriormente como Brasiliana.”

Solano e  as comemorações de 100 anos de seu nascimento

 

sobre Raquel Trindade em Campinas – da Unicamp  ao Urugungus

A arte de Raquel Trindade – Resistência Cultural Afrobrasileira – o vídeo mostra o trabalho de Raquel Trindade, da transição de Solano para o Embu, a importância de Margarida Trindade – mãe de Raquel e ex-moradora do Pina, Recife, PE, mesmo bairro da Nação do Maracatu Porto Rico – na transmissão da cultura popular do Recife, inclusive do Maracatu.

blog de Raquel http://raqueltrindadekambinda.blogspot.com

  • artigo Pela unidade, de Solange Cavalcante

“Em 1988, Raquel Trindade foi convidada para lecionar na Unicamp, mesmo não tendo diploma universitário. […]

Vídeo do Maracatu da Unicamp no Embu das Artes

“Quando cheguei lá”, conta Raquel “só tinha um negro na turma de graduação. Aí eu pedi à Universidade para que fosse criado um curso de extensão para que eu pudesse ensinar folclore à comunidade negra e às outras graduações”.

Na primeira turma de extensão universitária houve 170 inscritos para ouvir sobre folclore nacional e cultura negra. Para Raquel, samba precisa ser ensinado, sim. “Há coisas que as pessoas precisam saber. Precisa falar dos escravos de Campinas, da Fazenda Barão Geraldo, da Santa Genebra, Rio das Pedras. Lá, os escravos faziam rodas de samba de bumbo nas horas vagas.”

veja mais em http://www.andredeak.com.br/emcrise/reportagem/reportraqtrindade.htm

O Urucungos foi fundado em 1988, na UNICAMP através de um curso de extensão ministrada pela Profª de cultura popular Raquel Trindade que o batizou de Urucungos (Berimbau), Puítas (Cuíca) e Quijêngues (Tambor), instrumentos musicais africano proveniente de Angola e muito difundido no Brasil.

 

O Maracatu do Urucungos

(Texto extraído de: O Passado Negro: a incorporação da memória negra da cidade de Campinas através das performances de legados musicais – Érica Giesbrecht)

Em seu Maracatu o Urucungos não segue uma coreografia fixa. Somente o que é fixo é a ordem de apresentação das personagens, a exemplo das nações do Recife. Ao longo dos cortejos, o grupo se vale de uma coletânea de passos, aprendidos inicialmente com Raquel Trindade, e enriquecida por outras experiências como Nação Nagô e o aprendizado com pessoas foram passando por ali. De maneira geral, os personagens vão entrando em cena dançando os passos que melhor os identificam; enquanto rei e rainha executam passos majestosos, princesas e damas mantêm passos que permitam carregar os objetos que entregarão ao casal real e que também mostrem atitudes de reverência; lanceiros, por sua vez, misturam golpes de capoeira a seus passos. O bloco das baianas é quem se encarrega de explorar a diversidade de passos do Maracatu, sendo, nos cortejos, responsável pela mobilização do público, trazendo-o para dentro do espetáculo.

Musicalmente, o cortejo do Urucungos absorveu as experiências coletivas do bloco Nação Nagô, que teve como referência rítmica os Maracatus Pernambucanos e acabou mantendo a célula rítmica mais conhecida nos Maracatus de Baque Virado. É claro que com o passar dos anos, o grupo foi adquirindo uma linguagem própria, embora ainda atribuam essas especificidades aos ensinamentos de Raquel Trindade. Houve um ligeiro deslocamento na célula rítmica da alfaia grave, uma variação no toque do agbê, chamado no Urucungos de xequerê, diferenciações no gonguê, acréscimo de um agogô e a criação de uma alfaia média, interpretada pelo grupo como a marca registrada do Maracatu Cambinda.

Vemos aqui a evolução de repertórios orais e as consequentes transformações a que estão sujeitos, gerando outras bases para se pensar em noções de origem e autenticidade. Tanto o baque do Urucungos quanto o Baque do Nação Cambinda possivelmente transfiguram-se no tempo, mostrando agora formas distintas. Mesmo assim, o Urucungos considera sua forma de tocar Maracatu uma herança, ainda que as distinções sonoras sejam claras tanto para eles quanto para a família Trindade.

Finalmente, em relação às letras cantadas nesse Maracatu, ao invés da escolha aleatória de loas, há uma sequência narrativa e fixa, possivelmente moldada pelo Teatro Popular Brasileiro. Estas loas – compostas por Abigail Moura, Capiba, Vitor Trindade, neto de Solano Trindade, ou ainda de domínio público – foram ordenadas para narrar a sequência cênica da cerimônia de coroação, não havendo espaço para a criação ou encaixe de novas cantigas.

Em sendo um espetáculo grandioso e com papéis bem definidos, o Maracatu do Urucungos apresenta-se como uma festa para os olhos e para os ouvidos a uma plateia que os assiste inicialmente. À medida que o cortejo vai se passado, a dramatização da coroação dos Reis do Congo dá lugar à Ala das Baianas, que de fato se encarregam da coreografia mais elaborada do cortejo. Na rua ou no palco, a dança das baianas é extremamente convidativa, sendo invariavelmente o seu contato com o público o momento em que ele se integra à performance. Embalado previamente pelo baque constante e pela narrativa não verbalizada das cores e do brilho da corte real, agora o público se sente à vontade para fazer parte dela, seguindo- a sob a orientação da dança das Baianas.

sobre anos 90 até Nação Nagô (2004)

Mestre Ambrósio – Rabecas de Gramani e Siba, Oficina Unicamp e na Cooperativa Brasil de Eder Rocha e Mauricio e Cooperativa, Ritmos da T

    • Macaratu Nação Tainã e Maracatu Nação Nagô: carnaval de 2003 e 2004

    Oficina na estação cultura ao som da Nação Zumbi

Desfile da Nação Nagô durante o carnaval de 2004 ao som da Nação Zumbi

Desfile 2004 DVD com Glória 

2005 a 2008 –

Nação Tainã,

Nação Congo – 2010 – http://youtu.be/G1hMVjTogRs?list=FLJIb3-_jR5iYohmYZaK7gpQ

Tambor Menino, grupo de Americana,

Urucungus,

Ilús de Assuada

Oficina da BioArt de 2006 –

 

 

 2007 nasce o Maracatucá!

2008 – apresentação no Arraial Dito Ribeiro, no Casarão de Barão, João Paulo Guedes no apito.

  • Mestre Shacon

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *